Adicione o Javascript para Visualizar os Comentários.

5 pratos que representam Curitiba



Conheça as cinco comidas mais representativas da “terra de muitos pinheiros”.
Carne de Onça

"Servida como petisco em bares com broa preta, este prato foi declarado patrimônio de Curitiba em 2016. O nome pode assustar alguns viajantes: dá para colecionar casos de gente que acreditou que a carne usada no preparo é mesmo do grande felino. Mas nada mais é que carne bovina crua, geralmente patinho e coxão mole, moída algumas vezes antes de servir e geralmente temperada em frente ao cliente. Pode levar desde os clássicos alho e cebola com pimenta-do-reino e cheiro-verde como aceto balsâmico ou azeite de oliva e especiarias."

Pão com bolinho

"Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo"


A combinação é um hit dos bares e ganhou até um festival próprio: pão francês, bolinho de carne e cheiro-verde, se o freguês quiser e a casa oferecer. Talvez leve queijo ou maionese e outros ingredientes de acordo com a tradição do local. Sérgio Medeiros, autor do site Curitiba Honesta, organiza anualmente o Festival do Pão com Bolinho, em que dezenas de estabelecimentos preparam uma combinação especial vendida pelo preço unitário.

Massas

"Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo"


A Via Gastronômica de Santa Felicidade é um dos endereços que todo turista coloca no roteiro quando vem a Curitiba. O bairro reúne os principais e mais antigos restaurantes de descendentes de italianos de Curitiba, com pratos com nhoque, espaguete, rondelli, cappelletti e outras “dobraduras” de massa. Hoje, não tem um bairro em Curitiba que não tenha um restaurante de massas.

Mignon

"Foto: Fernando Zequinão/Gazeta do Povo"


O renomado chef Celso Freire nunca se esqueceu de um conselho que recebeu no início de sua carreira: “Há mais de 25 anos, o dono de um hotel me disse, “O curitibano gosta de camarão grande e mignon alto’”, relembrou o chef na reportagem de capa do Bom Gourmet “Mignon, o queridinho do curitibano”.
Dos anos 1980 em diante, a preferência segue inalterada. Há quem diga que mesmo um restaurante de alta cozinha deveria manter em seu cardápio um prato com este corte, para que as opções agradem a todos. Entenda os cortes feitos com esta peça da parte traseira do boi, com pouca gordura, nada de músculo e muita suculência.

Pão com Vina

"Cachorro-quente tradicional do Au-au, uma das casas especializadas mais antigas de Curitiba. Foto: Divulgação"


Atire a primeira vina quem nunca parou para comer um cachorro-quente no carrinho de rua ou em uma das dezenas de casas especializadas no sanduíche.




Sobre Nós

Situada ao lado Módulo Policial de Santa Felicidade, em Curitiba a Panetteria está aberta todos os dias do ano das 6:30 às 21:00h com pães, doces e salgados tradicionais e especiais, saindo a toda hora.